quarta-feira, junho 17, 2009

O Eterno no Efemero

.

Eu estou ainda em casa. Ontem sai para caminhar pela primeira vez desde quinta. Hoje estou presa no meu quarto mas por outra razao: um filme. Ou melhor mais uma cena que esta sendo gravada na minha casa. A Alondra miha amiga e flarmate é atriz. E assistir a mesma cena ser gravada e re-gravada um milhao de vezes, me fez pensar em tantos dos meus amigos cineastas, atores e artistas em geral. Lembrei de como quando eu peguei o aviao para ir para o hospital no Brasil, sozinha meio que tendo crises parciais epileticas, abri a revista da Tam e dei de cara com o meu grande amigo Fellipe. Meu amigo que me convenceu a ir estudar em NY. O rosto dele tomava uma página inteira. Lia-se Fellipe Gamarano Barbosa um dos cineastas mais promissores do Brasil. eu olhei e sorri confortada.. confesso que nem tanto por ele ser um dos cineastas promissores do Brasil foi mais por ele estar ali protegendo o meu voo :)

E pensar no Fellipe me fez pensar na minha amiga Iraniana Sara com que estudei em NY e que acabou tambem indo fazer mestrado em cinema na Columbia. Ela, que tinha passado tres meses no Iran e que tinha ganhado uma bolsa da Fullbright para fazer um filme em Istanbul , acabara de me escrever me convidando para ir visita-la em Istanbul no ano que vem. Logo Istambul, uma das minhas cidade favoritas, e onde vive uma das minhas melhores amigas. E eu imediatamente comecei a fazer planos para apresenta-la a Nese. Mas a Nese ganhou uma outra bolsa para estudar 6 meses na Finlandia e 6 meses na Inglaterra...

Enfim, o fato é que visitando mentalmente esses meus amigos queridos eu resolvi entao dar uma olhada no site da Mounia ( clique aqui) minha amiga marroquina de quem tanto ja falei. O site tava com uma nova cara. E eu comecei a olhar os quadros e fui ficando muito tocada. Eu sei que eu ja escrevi aqui de como ver os quadros da Mounia me nocauteou quando eu cheguei no Marrocos. Como para mim o comeco da minha doença foi no simbolico. Entao ir la olhar o site dela sempre me toca. Me toca pelas cores, pelas memórias que evoca, porque é o jeito mais profundo de estar perto da minha amiga, de saber como ela esta, de ver o que ela cria. E eu olhei bem devagar...reconhecendo os antigos, o que ta na minha casa, efiquei totalmente perplexa com os novos. Meio que nocauteada mais uma vez. Li o que ela tinha escrito em frances, e em ingles. E uma frase me tocou particulamente "I search the eternal in the transitory and the glory in the chaotic."



Olhei os novos quadros, muito viscerais para mim por alguma razao. E entao resolvi escrever para ela. Contei que tinha visto os quadros, que tinha me sentindo muito emocionada.Disse que existia algo de profundamente triste ali, alguma coisa de profundo que eu nao sabia colocar em palavras. E eis que eu recebo quase que imediatamente essa resposta.

"The work is quite recent im glad you like it, some of the paintings were painted last year and all the ones inside the human brain such as cranium(right brain/left brain dilemna), memoire red background and (B&W faces inside a big head)were very much inspired by what i felt when you told me about that thing you had ...i had to explore and depict in a way the microscopic molecules and world that lies beneath the surface of each one of us, in other words u were my inspiration for that whole collection....love you and miss you infiniment
bisous"

E aqui estou eu sem palavras. E tendo que coloca-las para fora, e querendo dividir a emocao. A emocao que eu tinha sentindo sem saber direito porque faz agora total sentido. E o sentido me faz transbordar em lágrimas. A emocao de saber que esses amigos de alma que sao levados para longe por bolsas, e filmes, e gravacoes de cds, mas estão sempre perto de maneira profunda me faz de fato crer que o eterno esta no efemero.

3 comentários:

Anônimo disse...

Que bonito Ju! Saudade de voce!
Beijos
Gui

Caue disse...

Nossa que legal! Só imagino como voce não deve ter ficado emocionada!

Fazia um tempo que eu não vinha aqui. Mas ja coloquei minha leitura em dia.

Visitei o site da da Berkeley e achei muito legal as aulas que eu ouvi do Dreyfus!

Saudade.
Beijos
Caue

georgeumbrasileiro disse...

Isso é muita honra mesmo! Mas com certeza há motivos de sobra! :)