domingo, fevereiro 01, 2009

Enganando o Cerebro

Bom, agora que eu já escrevi toda a saga, posso voltar as coisas inúteis que eu escrevo :) Não posso escrever muito pois queimei minha mão direita. Não, não foi tentando cozinhar, mas fazendo uma coisa muito mas muuuuuuito mais inútil. Quem me conhece sabe que eu vou a cabeleireiro raramente, uso qualquer shampoo, se não tiver shampoo uso sabonete, quando perco meu pente penteio cabelo com o dedo. Enfim, não exatamente primo por esses cuidados. Não é que ontem, eu resolvi fazer uns cachos no meu cabelo com um (não sei como chama) aparelho da minha house-mate e amiga Alondra, e isso acabou num verdadeiro desastre :)

Primeiro já foi dificílimo encontrar um plug para poder ligar o aparelho mexicano na tomada. Quando finalmente eu o fiz. deixei-o no chão, enquanto fui fazer qualquer outra coisa que já nem me lembro mais. Ai passei por ele, e ao me lembrar dos famosos cachos que eu queria fazer, eu abaixei e peguei o aparelho, que parece uma escova de metal, pelo lugar errado. Não o "handle" mas o próprio ferro quente. Não sei quantos segundos levou para eu processar que estava quente, provavelmente milésimos de segundos. Eu sei que foi tempo suficiente para eu me levantar, ter um segundo de confusão, e largar o negocio. E é claro, foi o tempo suficiente para eu queimar a mão direita inteirinha.

Ai começou a saga das sugestões...coloca a mão na água gelada. Coloca pasta de dente. Coloca oleo. Coloca manteiga. Coloca óleo de lavanda. Eu coloquei picrato de butesin, uma pomada que sempre existiu na minha cozinha no brasil e que minha prima uma vez me surpreendeu muito por carregar com ela para uma viagem em Ubatuba e salvar algum queimado.

Coloquei a mão também na água gelada. Depois de muita meditação com o haiko achamos que faz sentido. Podemos estar errados, mas nossa dedução é que além de esfriar o local, também manda sinais para o cérebro de que o local esta frio e não quente. Assim numa tentativa de enganar o cérebro. Que eu imagino que pela evolução deve ter selecionado para criar dor numa situação dessas para evitar que você continue queimando o mesmo lugar. Ou machucando ainda mais uma área que esta frágil.

O pior na verdade é perceber quão difícil é de repente ter que fazer tudo com a mão esquerda. A maioria das coisas da para pedir para alguem ajudar, mas tem coisa que não dá. Escrever. Ou fazer um nó no cabelo. Ou amarrar e desamarrar a calca no banheiro publico. Coisinhas simples que dão de repente um trabalhão.

Eu no meu mode " o que eu posso aprender com isso." Na hora pensei " aprender a ficar longe desse aparelho que uma vez me queimou a testa, e agora a mão :)". Mas é claro, que não, não adianta culpar o externo. E eu mais uma vez aprendi a mesma coisa: o quão importante é estar presente nas coisas que fazemos. E é claro machucar um lugar, seja ele qual for, nos faz mais conscientes daquele lugar. Mais conscientes de como nosso corpo funciona como um organismo interligado e completo. Qualquer mudança afeta tudo ( Hoje meu músculo do ante-braco esquerdo esta dolorido :). E quão fascinante é ver como qualquer evento tem ramificações interessantes. Deixar minha mão na água gelada para enganar meu cérebro, sendo eu o meu cérebro, e tendo de certa forma o próprio cérebro encontrando uma solução dessas ( de se enganar) me faz pensar como nos somos seres muito, mas muuuuito interessantes.

5 comentários:

Adrenalina disse...

Não que vc já não tenha coisas pra pensar sobre no momento, mas talvez esse site lhe seja interessante:
http://www.healer.ch/
:o)
Beijos

Anônimo disse...

Juju,

Adorei seu blog! Como sempre voce é tão apaixonante. Até uma mão queimada vira um estória linda na sua boca, ou melhor na sua pena (para ser lirico).

Foi muito bom te ver no Brasil. Voce está linda. Bonita como eu nunca te vi antes. Tão cheia de vida. E lendo aqui eu pude entender mais a fundo o que eu vi em voce.

Virei leitor fiel.
beijos pequena.
Gui

Anônimo disse...

O gui disse tudo: qualquer bobagem vira uma estoria linda quando contada por vc! ( exemplo da mao queimada). Eu nao sabia que voce tinha estado doente. Eu comecei lendo de tras para frente. Mas nossa que emocao. gracas a deus que foi de tras para frente ja sabendo que vc ta bem., voce cocnhece a minha ansiedade :) que coisa em ju??? Fico muito feliz que voce esteja bem. E que continua pelo jetio como sempre tocando as pessoas a sua volta. Fazendo as pessoas se sentirem mais vivas!!!! Quanto tempo ne, Nossa eu nem consigo te imaginar sem violao!

saudade mulher. e vc esteve em sp em nem me procurou?!?!??!?!?eu entendo. com tanta coisa acontecendo! eu tambem to meio sumida mudei de cel. vou te mandar infos por emails.

adorei seu blog!
beijos Mari

Julieta de Toledo Piza Falavina disse...

Dri,

Obrigada, vou olhar o site!

Gui e Mari!??!?!!? No mesmo post :)!??!?!?!?

Gui, obrigada! Pelas palavras. Pelo carinho. Tambem adorei te ver! Saber de tudo que esta acontecendo na sua vida :) Obrigada pelos elogios, pelo interesse. e claro pela sua amizade!!!!


Mari, nao acredito!!!! Eu tentei te ligar quando estava no brasil. to no avail. telefone diferente. mandei e-mail nao obtive resposta. que bom receber noticias suas. voce mudou de casa tbm? bom me manda um e-mail!!! pelo menos para eu ter o seu e-mail ja que acho que o que tenho ta errado. saudade querida.

Baxt disse...

Hahahaha. Post genial, sobre um acidente nao muito genial. O "cerebro tendo uma ideia para enganar a si proprio" foi excelente.
O aparelho do mal seria um baby liss?
Minha prima perdeu os movimentos da mao direita (ou esquerda, nao lembro agora) e me lembro de ter ficado impressionada com a quantidade de mini coisas que ela tinha dificuldade de fazer. Nada essencial para a sobrevivencia, logico, mas coisas chatas como pedir ajuda para amarrar sapato ou fazer uma tranca no cabelo. Ou cortar um bife.
A gente nao presta atencao nessas pequenas coisas, mas devia prestar... :)