sábado, novembro 21, 2009

Um Encontro Inesperado

Perdemos o trem em Bruxelas. Essa é a primeira vez na minha vida que perco um meio de transporte afinal todo mundo sabe que eu adoro "me transportar" :) Estavamos voltando de Maastricht onde fui passar meu aniversario. E como todo mundo que me conhece, ou acompanha esse blog sabe eu ADORO fazer aniverario! Nao vou explicar mais uma vez pois ja expliquei o porque nesse post aqui e nesse outro aqui.

Este ano, como nos outros, parei, confesso que uns minutos atrasada, mas parei numa curta e breve meditacao porque nos tinhamos que buscar o irmão do Haiko na estação de trem. Normalmente, eu gosto de parar mais tempo, refletir no ano que passou, ou simplesmente parar numa meditacao de agredicmento. Dessa vez nao deu. Tudo corrido demais, tudo muito diferente do que eu queria para o meu aniversario. Eu queria mais silencio, mais calma. Fomos ate a estacao, buscamos e Titus, e juntos, Haiko, Titus, minha sogra, e Amanda, uma amiga de infancia, andamos pela cidade. Confesso que eu nao estava gostando tanto do meu aniversario este ano. Paramos entao num café onde eu secretamente nao queria parar, eu morrendo de fome pedi uma sopa que veio cheia de alecrim a erva que eu mais detesto. Sabe quando tudo ta dando meio errado?? Nada de extraordinariamente errado, mas tudo meio fora de lugar, tudo meio fora de como eu tinha imaginado, e funeral de imaginacao é sempre o mais duro. Enfim, eventualmente resolvi ir ao banheiro, e assim que eu estava saindo uma senhora de meia idade, veio me perguntar de onde eu era. Eu expliquei que era brasileira, conversamos um pouquinho e sai do banheiro.

Desci, e quando a senhora reapareceu eu curiosa perguntei a ela "de onde a senhora achou que eu fosse?" Ela hesitou um pouco e eu contei a ela que sempre acham que eu sou Russa. Que na Turquia achavam que eu era turca, na Asia achavam que eu era Israelense, em londres muitas vezes francesa. Ja acharam que eu sou Italiana, polonesa, do leste europeu, e até indiana! "Isso é otimo vc pode viajar muito se mesclando com o povo." Contei a ela entao que eu adorava viajar. Ela me contou que ela tinha viajado o mundo. E nao sei como foi a senhora parou ao meu lado numa alegria contagiante, e todo o meu mau-humor foi desaparecendo. Ela foi contando da vida dela, das viagens, dos paises onde morou, e eu via o marido na mesa ao lado de cabeca bem branca olhando meio fascinado, e em silencio.

"Viaje muito, viaje o mundo, veja tudo que voce tem para ver, porque eu sinto que esse é o seu espirito. Assim meio como o meu. Nao deixe de viajar e ver tudo que vc tem sede de ver, e so pare quando vc sentir que é hora. Tudo tem seu tempo. A maioria das pessoas nao entendem mas quem tem essa sede de mundo quando forcada a parar enlouquece! Eu nao sei quantos anos voce tem, mas eu sei que voce tem todo o tempo!"

Nisso, eu me lembrei na hora " Sabe de uma coisa, hoje é meu aniversario!" Ao que ela explodiu em um sorriso e numa alegria transbordante dizendo

"O meu tambem!!!!"

Nossa eu nao conseguia acreditar. Eu senti como se fosse um presentinho do universo. Aquela senhora holandesa meio esoterica comecou a dizer da personalidade de uma escorpiana. Ela então segurou as minhas maos, olhou profundamente nos meus olhos e me desejou feliz aniversario. E eu desejei a ela. Foi um momento especial para mim. Tudo meio que parou. E eu sai de la transformada. Sem perceber uma coisa meio estranha aconteceu, eu ali abri mão das minhas ideias pre-concebidas de celebrar o meu aniversario. O encontro com essa senhora, me fez lembrar que eu quero celebrar o meu espirito! Tao incompreendido por tantos. E eu lembrei que eu nao preciso lutar contra essa minha busca por liberdade, nem contra as pessoas que nao a entendem. Eu nao preciso fazer essa escolha. Tambem percebi que para celebrar a minha vida eu estava celebrando todos os que ali estavam. Entao resolvi celebra-los do jeito deles sem ficar fixa na minha ideia tao egocentrica do MEU aniversario!

E entao eu fiz o que eles queriam, e eu o fiz com prazer. O meu aniversario foi completamente diferente de como eu imaginava que ele seria. Os meus sogros ficaram muito felizes de nos ver, de ver o filho que ha anos mora longe, o Titus ficou feliz de poder passar mais tempo com o irmao, a Amanda, minha amiga de infancia, disse que esses ultimos dias foram os mais felizes dela desde que ela chegou na Europa. Eu confesso que meu aniversario nao foi exatamente como eu queria, mas as vezes é melhor assim. Um aniversario que cria tanta alegria em tantas pessoas é a melhor maneira de celebrar a vida. E do mue cunhado eu ganhei um presente muito especial. Um presente que celebra a vida de todos no planeta.